BLOG

Bambu cada vez mais presente na arquitetura

  • 20 de setembro de 2013
  • 19h09

O bambu é um material extremamente resistente e tem um grande apelo sustentável, pois pode substituir o uso da madeira, em determinados casos. No oriente o uso do material é feito há séculos, por conta da planta se desenvolver rapidamente e pelo cultivo ser bastante simples. “O bambu pode ser destinado em uma infinidade de trabalhos, seja na decoração, na construção ou no projeto arquitetônico”, sugere o arquiteto Henry Cunha, professor do Curso Técnico em Design de Interiores do CEPDAP (Centro de Educação Profissional de Design, Artes e Profissões).

O arquiteto desenvolveu a dissertação de Mestrado baseada na aplicação do bambu em práticas artesanais de confecção de objetos. Hoje ele assessora um grupo de artesãos de uma comunidade carente de São José dos Pinhais (PR), que desenvolve peças de artesanato com o material. “Por ser um material bastante resistente e com diversas opções de aplicação, é possível, conhecendo as técnicas apropriadas, utilizá-lo em diversas ocasiões. Na construção civil, por exemplo, alguns estudos apontam que o bambu pode ser usado em encanamentos, portas, janelas, pisos, forros, telhados e, até mesmo, para substituir o ferro nas vigas de concreto”, afirma.

De acordo com o professor, o principal desafio para tornar o bambu ainda mais viável é o processamento industrial para destiná-lo como matéria-prima. “Mesmo tendo uma gama de possibilidades para aproveitar o material, o Brasil ainda está descobrindo a utilização técnica e a aceitação cultural no consumo. Esse pode ser um setor muito próspero para o desenvolvimento econômico e social, pois o cultivo do bambu geraria trabalho para diversas comunidades e cooperativas. Além disso, a produção em larga escala também contribuiria para o material ser considerado ainda mais sustentável”, estima.

Em termos de sustentabilidade, se comparado ao uso do cimento na construção civil, por exemplo, o bambu teria um índice praticamente nulo de emissões de poluentes. “Por isso o material tem um grande potencial inovador. Além disso, a alternativa também reduziria o custo das construções. Como o bambu é uma planta de fácil cultivo e pouca idade de maturação, cerca de nove anos, a plantação para a construção civil é considerada viável”, avalia Cunha.

Para o professor, os profissionais da área devem ter cuidado com os materiais escolhidos no projeto. Além disso, segundo ele, a sustentabilidade vai além de um produto ser produzido de maneira ambientalmente correta, pois é necessário analisar todos os aspectos de distribuição até chegar ao consumo final. “Para se ter ideia da importância da questão, um estudo científico revelou, que para construir uma casa popular de aproximadamente 40 m², a emissão de gases de efeito estufa chega à ordem de 9 mil quilos. Nesse caso, o bambu é uma boa alternativa, quando bem tratado e desdobrado na confecção, para que a emissão do carbono não seja maior que os benefícios do material”, estima.

Decoração
Na decoração o bambu pode ser utilizado em áreas externas para sombreamento, quebra-vento e também contra a erosão e para a drenagem do solo. Em áreas internas, o material é usado como revestimento de paredes, móveis e peças artesanais. “O ambiente fica com uma decoração mais natural e harmônica, o que não significa dizer que ficará menos elegante. Pelo contrário, o uso do bambu pode proporcionar diversos cenários e trazer sofisticação para o espaço”, afirma o arquiteto.

Fonte: http://conteudo.portalmoveleiro.com.br/visualiza-noticia.php?cdNoticia=25049