BLOG

Cobogós, famosos nos anos 50, voltam com tudo na decoração

  • 19 de abril de 2013
  • 18h04

Popularizado no Brasil a partir da década de 50, o cobogó ficou famoso ao ser usado em projetos de Oscar Niemeyer e Lucio Costa. Construções de casas menores, com poucas aberturas, também aderiram a peça. O cobogó, que é semelhante ao tijolo vazado, confere leveza ao ambiente, melhora a ventilação, além de ser uma opção natural de controle de luz.

Essas peças são compostas por tramas vazadas, originalmente, feitas em argamassa e cimento. Atualmente, podem ser encontradas em diversos materiais, como cerâmica, resina, acrílico, vidro, gesso, mármore e em variados desenhos – desde formatos geométricos a florais.

As possibilidades de aplicação dos cobogós são bem variadas, principalmente em composições que permitem redesenhar a luz incidente nos espaços. Eles podem decorar áreas internas ou externas. As peças em cerâmica deixam o ambiente com um aspecto mais sofisticado, já os cobogós de acrílico e vidro proporcionam um ar moderno ao espaço.

Fonte: Lugar Certo