BLOG

Hall bem decorado é sinônimo de boa impressão na porta de casa

  • 28 de agosto de 2012
  • 17h08

 .

 

Por: Júnia Letícia
Fonte: Lugar Certo

É muito difícil ficar indiferente a um hall bem decorado. Esse cuidado pode deixar a entrada suntuosa, aconchegante e cheia de presença. Para condomínios que ainda não investiram na ideia ou querem melhorar o local onde seus convidados são recepcionados antes de entrar no apartamento, as dúvidas são muitas. Como decorá-lo? Pode-se aderir a uma decoração diferente daquela empregada em outros andares do prédio? Como se trata de um ambiente de passagem, a arquiteta Renata Basques ressalta que ele deve ter leveza. “O hall é a primeira imagem que temos de uma residência ou espaço comercial quando chegamos, portanto, não deve ser muito carregado, com muita informação. Outro fator importante: a circulação deve ser bem pensada. Não deve ter nada que atrapalhe a boa circulação”, conta.

Para a arquiteta Camila Ferreira, o hall é o cartão de visitas do apartamento e, para projetá-lo, o tamanho do espaço é primordial para a definição do conceito do ambiente. “O mobiliário e peças decorativas devem ser proporcionais ao tamanho desse espaço, não comprometendo a circulação.” Mesmo se tratando de ambientes com pequenas dimensões, é possível proporcionar aconchego e conforto ao espaço, conforme Camila. “No caso de um hall pequeno, um espelho e um banco ou aparador mais estreitos já fazem uma bela composição. Quando maior, vale apostar em tapetes, quadros e até poltronas”, sugere. Cores diferenciadas, papéis de parede, obras de arte (quadro ou escultura) e chapeleiras são outros recursos apontados pela arquiteta.

Com relação aos elementos que podem ser colocados no hall, Renata Basques informa que não há uma regra. “Na grande maioria, utilizamos aparadores, iluminação indireta com arandelas, espelhos, entre outros”, aponta. Mas tudo deve ser pensado observando a proporção. A lista de alternativas é grande e o uso delas dependerá da dimensão do espaço, como reforça Renata. “Alguns truques podem ajudar a alongar, aumentar e deixar o hall mais aconchegante. Um tapete cobrindo toda a extensão do piso pode deixar o hall mais aconchegante.”

Como se trata de um ambiente que é de responsabilidade dos condôminos, às vezes o hall fica esquecido, como observa a arquiteta Natacha Nascif. “Mas podemos e devemos dar mais importância para ele. As primeiras impressões são importantes, e um hall acolhedor e confortável é um convite para você e seus visitantes. Ali acontece o primeiro contato entre o visitante e o ambiente interno do apartamento”, pondera.

ESTILO
Por isso, a arquiteta enfatiza a necessidade de que esse ambiente seja aconchegante. Para isso, basta definir o estilo a ser adotado e, claro, o orçamento que se tem para empregar na decoração. “Podemos usar um estilo mais moderno, rústico ou clássico. Pode-se colocar um aparador, painéis para esconder as caixas elétricas, quadros, adornos como vasos de flores, uma escultura, tapetes, espelhos, papel de parede”, cita Natacha. Com tantas alternativas, deve-se evitar um ambiente com muitas informações, para que ele não fique poluído visualmente. Mesmo porque o hall é um espaço de passagem, como lembra Natacha. “Por isso, é importante ter em mente qual a função do ambiente e o que se quer valorizar nele”. Nessa valorização, a iluminação é um componente muito importante. Aliada aos efeitos arquitetônicos e decorativos, ela proporciona atmosfera desejada pelos moradores. “A iluminação indireta é ideal para deixar um clima aconchegante. Já a direta é uma solução que nos ajuda a valorizar os objetos que queremos destacar”.