BLOG

Perspectivas do mercado imobiliário paraibano para 2012

  • 19 de agosto de 2011
  • 14h08

Por Vanessa Maciel

O mercado imobiliário de João Pessoa chegou ao patamar de ter apartamentos de mais de 2 milhões de reais. Os próximos anos são os de colher os frutos desse crescimento. A Copa do Mundo e as Olimpíadas, que vão ter jogos acontecendo nas cidades vizinhas, também trarão mais investimentos estrangeiros. Gustavo Galindo, consultor imobiliário da Hofmann Imobiliária, em João Pessoa, acrescenta que com a confirmação da instalação da fábrica da FIAT em Goiana, na divisa com Pernambuco, a busca por imóveis nesta cidade deve aumentar bastante, já que muitas empresas de peças e de logística deverão se instalar na Paraíba.

Pesquisas apontam que, depois dos brasileiros, quem mais procura imóveis no país são os europeus, seguidos pelos americanos. Essa tendência já está se confirmando, pois os sites de construtoras locais recebem constantemente contatos de fora do país.

Com os empreendimentos que tem desde várias piscinas até ciberlounge, redário, sala de massagem, cinema e kids room, a criatividade do mercado para oferecer serviços e empreendimentos originais tende a expandir. Novos negócios para condomínios, em áreas como infra-estrutura, alimentação e segurança, também conquistarão espaço.

Prédios pequenos continuarão a ter bons índices de venda, mas estruturas grandes com mais de quarenta andares e que valorizam a visão de seu litoral farão parte do cenário da cidade nos próximos anos.
Os financiamentos continuarão aquecendo o mercado. O “Minha Casa Minha Vida” investirá mais na classe D e C. O Banco do Brasil vai duplicar a linha de crédito imobiliário oferecido a seus clientes. Essa retomada dos investimentos despejou recursos no mercado e com ampliação do poder de compra do consumidor nordestino, o boom imobiliário será ainda mais impulsionando. O empreendimento que conta com o financiamento bancário tem mais garantias para todos.

O aumento do capital no segmento da construção civil é resultado do crescimento da economia. Tudo isso exige muita mão-de-obra, que traz uma vantagem positiva: a geração de empregos, visto que o setor de construção civil é líder na geração de empregos na Paraíba. Com grandes empresas como TWS, Massai, ABC e Alliance, investindo na educação dos profissionais, a profissionalização de pedreiros, gesseiros, pintores e mestres de obra deve aumentar, o que vai refletir na qualidade das obras.

Mas não será apenas João Pessoa a beneficiada por esse crescimento. Campina Grande, Guarabira e Sousa são as cidades que deverão ser favorecidas e refletirão o que é feito na capital.

João Pessoa cresce e aparece. Veja abaixo uma matéria feita pelo programa TAM NAS NUVENS sobre a cidade. É ou não é um ótimo lugar para viver?